Primeiros Passos

Para iniciar sua busca clique em Inicie uma pesquisa no centro da página ou Pesquise no Menu superior e selecione a opção: Inicie uma Pesquisa.

Na página seguinte você poderá iniciar sua pesquisa de duas formas: pelo seu perfil (são três disponíveis: Empreendedor, Agente de desenvolvimento ou Estudante/Profissional) ou por um dos oito itens disponíveis para busca (busca por produtos ou pesquisa por ocupações, por exemplo).

Busca por perfil:

Selecione um dos três perfis disponíveis. Uma caixa de seleção abrirá e você poderá escolher exatamente o que procura pela caixa de busca, escrevendo uma palavra-chave, ou selecionando uma das perguntas disponíveis. Após selecionar a pergunta desejada clique em Avançar. Especifique sua busca na próxima opção. Veja que há outras opções no cabeçalho, navegue entre elas para escolher exatamente a que deseja, escolha uma entre as opções abertas logo abaixo e clique novamente em avançar. Sua busca pode retornar mais opções, selecione assim a mais adequada à sua busca e clique em Avançar. O resultado de sua pesquisa abrirá na próxima página.

Exemplo:
Sou um Empreendedor e quero saber quantos Comércios Atacadistas existem em Recife.

Começo a busca por perfil escolhendo meu perfil: Empreendedores.

Clico na pergunta mais apropriada à minha dúvida: Qual o número de estabelecimentos na Atividade X, na Localidade Y?

Clico em avançar.

Quero saber somente sobre Comércios Atacadistas, assim busco por atacadista na busca textual.

Seleciono Comércio Atacadista. Clico em Avançar.

Como quero saber especificamente na cidade do Recife seleciono a opção Municípios no menu superior. Digito Recife no box de busca e seleciono Recife e em seguida Avançar.

O resultado da minha pesquisa é apresentado na página seguinte.

Busca por tópicos:

Selecione uma das oito opções disponíveis, como por exemplo Produtos. Selecione no cabeçalho uma das opções (no caso de Produtos há duas: Seções e Posições). Logo abaixo você poderá realizar uma pesquisa por palavra-chave na caixa de busca ou localizar o item desejado e clicar diretamente sobre ele. Após selecionar o item sua pesquisa abrirá na próxima página.

Exemplo:
Quero saber sobre a comercialização de chapéus em geral no Brasil. Clico na opção Produtos e faço uma busca por chapéus na aba posições. Seleciono chapéus e aguardo o carregamento da próxima página.

O retorno da minha pesquisa será apresentado na próxima página.

No menu superior da página inicial clique em Pesquise e em seguida selecione a opção Visualize Rankings.

Na página seguinte você pode selecionar uma das opções do menu inferior central para montar o ranking desejado.

A primeira linha do ranking é classificável. Você pode selecionar um dos títulos para classificar por ordem crescente ou decrescente, por exemplo.

Na página inicial, selecione a opção Pesquise no menu superior. Em seguida clique em Construa Gráficos.

No menu superior da página inicial clique em Pesquise. Selecione a opção Download de Banco de Dados.

Selecione o banco de dados desejado.

Escolha o ano de referência.

Não é necessário escolher filtros, mas se desejar filtrar por localidade ou/e curso, selecione uma das opções nas duas caixas disponíveis no campo Filtros.

Clique no botão Download no canto inferior direito da página. O download iniciará em alguns instantes.

Para entrar em contato conosco é simples. Clique em Contato no menu superior, localizado no canto superior direito da página inicial.

Preencha todos os campos solicitados com seu nome, e-mail, o assunto e o corpo da mensagem.

Em seguida clique no botão Enviar localizado logo abaixo da caixa de texto Mensagem. Aguarde a mensagem de confirmação de recebimento do contato.

Clique em Estudos no menu superior direito, localizado no canto superior direito da página inicial. Clique no botão Publique Um Estudo localizado no menu lateral.

Na página seguinte você deverá preencher todos os campos de forma completa. Não se esqueça de indicar o Título, Tema, Autor, Palavras-Chave e Resumo do estudo.

Você deverá enviar ainda um arquivo de seu estudo em formato PDF, clicando no botão Selecionar arquivo. Na caixa de diálogo localize e selecione o seu arquivo.

Após carregamento do arquivo em PDF você já pode mandar seu estudo clicando no botão Enviar localizado no canto inferior direito da página.

Aguarde a mensagem de confirmação de envio e pronto!

Clique em Blog ou Notícias no menu superior direito, localizado no canto superior direito da página inicial e pronto! Você terá acesso ao nosso blog e notícias.

Navegue pelas notícias e blog, deixando seu comentário e compartilhando as informações que desejar.

Não. O DataViva é uma plataforma de visualização de dados totalmente aberta e por isso não exige qualquer tipo de cadastro. A área de login foi desenvolvida para um melhor relacionamento entre os usuários do site e seus desenvolvedores. Na área de login é possível salvar gráficos, visualizar histórico de pesquisas, dentre outras ferramentas. Assim, se você quiser maiores informações e ter um melhor acompanhamento de suas buscas em nosso site, não deixe de se cadastrar. Ao fazer login você também se cadastra para receber nossa newsletter.

Queremos ampliar nossa rede de parceiros e tornar o Data Viva ainda melhor. Para ser nosso parceiro clique em Parcerias no menu superior da página inicial. Verifique os principais temas de interesse de nossa plataforma e clique em Seja um Parceiro. As parcerias são realizadas por meio de instrumento específico através de chamamento público. Na página Seja um Parceiro você poderá ter acesso às chamadas abertas e o histórico de chamadas anteriores.

Caso sua ideia de parceria não esteja contemplada nas chamadas, entre em contato conosco no link Contato localizado no menu superior direito da página.

Você pode fazer o download de qualquer gráfico montado no site. Para isso basta clicar no símbolo do disquete (Baixe esta Visualização) localizado no canto superior direito do gráfico montado.

Dúvidas Frequentes

As bases de dados foram disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho e Previdência Social (MTPS) e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). O DataViva apresenta dados relativos à exportação de 1.256 produtos da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX/MDIC) e as 865 ocupações em 427 atividades econômicas da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS/MTPS), matrículas de 236 Cursos Técnicos e de 255 Nível Superior do INEP/MEC.

Dados abertos correspondem à ideia de que certos dados estão disponíveis e podem ser utilizados por qualquer pessoa, livremente e sem restrições ou mecanismos de controle.

As bases de dados utilizadas no DataViva são atualizadas anualmente.

A partir da década de 90, o termo ‘Big Data’ começou a ser usado para descrever um grande volume de dados que desafiam os limites computacionais de captura, processamento, análise e armazenamento informacional. O objetivo é gerar conhecimento a partir deste conjunto de dados complexos. Não basta apenas ter acesso a este volume expressivo de informações. É preciso saber interpretá-los para que o potencial transformador do Big Data se materialize.

O ‘Product Space’ (que pode ser traduzido de forma literal como “Espaço de Produtos”) é uma metodologia criada pelos professores Cesar Hidalgo (MIT Media Lab) e Ricardo Hausmann (Harvard Kennedy School) que permite entender, a partir da pauta de exportação dos países, quais os conhecimentos produtivos que cada nação possui. Essas capacidades ou habilidades são compostas por diversos fatores, tais como: capital, trabalho, tecnologia, instituições, infraestrutura, existência de relações sociais, dentre outros. Quanto mais conhecimento produtivo uma determinada localidade possui, maior o número de produtos que ela pode produzir e exportar, e mais complexos são esses produtos.

Em termos gráficos, o ‘Product Space’ mostra as conexões entre os produtos exportados mundialmente, a partir da sua probabilidade de co-exportação. Esta probabilidade também é utilizada para determinar a proximidade entre os produtos, a qual é uma forma de revelar o número de habilidades, ou o conhecimento produtivo, que eles compartilham. Os produtos que possuem mais conexões e mais habilidades compartilhadas com outros produtos tendem a estar localizados no centro da rede (que é o Product Space) onde está a maior concentração de produtos complexos, ou seja, aqueles que exigem maior número de habilidades para serem produzidos.

O DataViva foi criado inicialmente para auxiliar a política de desenvolvimento econômico do governo do estado de Minas Gerais. Em um segundo momento observou-se o potencial da plataforma como ferramenta de Big Data. A promoção de um ambiente de planejamento colaborativo contribui para o aprimoramento das iniciativas de desenvolvimento econômico em Minas Gerais e no Brasil, já que a plataforma possui dados para todo o país. Ao apontar relações e evidenciar dinâmicas que não eram vistas até então, o DataViva proporciona um conhecimento mais detalhado da economia brasileira, permitindo a agentes públicos e privados aprimorarem seus processos de decisão.

As informações pessoais dos usuários não são divulgadas nem registradas no DataViva, o login serve apenas como identificação no Fale Conosco e para marcar visualizações específicas para serem vistas depois (utilizando o botão “Estrela” em cada aplicativo).

A plataforma foi desenvolvida por meio de uma parceria entre o Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas Gerais e uma consultoria internacional. A parte visual do DataViva é processada pela ferramenta de visualização “d3plus” (https://github.com/alexandersimoes/d3plus).

A recomendação é usar o navegador Google Chrome e sempre atualizar para a versão mais recente.

O aplicativo Dados está em formato de uma tabela dinâmica que permite acesso direto aos dados brutos utilizados na construção da plataforma, para que o usuário possa tratá-los de acordo com os seus interesses e objetivos. Seu funcionamento é simples, o usuário seleciona a base de dados, o ano e as variáveis que deseja e clica em “Construir”.

Os dados baseados nos municípios exportadores registram os produtos exportados a partir do município de origem da exportação. Por sua vez, os dados sobre estados produtores registram as exportações para o estado brasileiro que produziu o produto, que não necessariamente é o mesmo estado do município do qual o produto foi exportado. Esta diferença está presente no DataViva e é o motivo pelo qual dois valores diferentes para o total de exportações de um estado podem ser apresentados nas visualizações (observar a descrição no título do aplicativo para saber que registro está sendo apresentado).

Sim, existe uma documentação da API para consulta dinâmica, segue o link: https://github.com/alexandersimoes/dataviva/wiki/Api

O sistema foi construído utilizando a tecnologia Python com o framework de desenvolvimento chamado Flask. Todos os cálculos são feitos utilizando o Python, com bibliotecas científicas como o NumPy.

A visualização dos gráficos é feita através de HTML5 e CSS3, por meio da biblioteca D3Plus, baseado no framework D3 em linguagem Java Script.

Os microdados da RAIS não estão disponíveis no DataViva para download. Por questões técnicas, disponibilizamos apenas os metadados e dados agregados por algumas das variáveis de análise (estoque de empregados por município, salário médio, massa salarial, desagrupados ainda por atividade econômica e ocupação).

No entanto, o MTE disponibiliza os microdados para download em sua página, basta acessar: http://portal.mte.gov.br/portal-mte/.

A distância de um determinada atividade econômica p para um local c é calculada como a soma de todas as proximidades entre p e as outras atividades que existem em c, mas que possuam RCA maior que 1. Esse número é normalizado dividindo-o pela soma das proximidades de todas atividades que existem na localidade c para a atividade econômica p.

Para a fórmula de cálculo da distância, favor consultar o livro The Atlas of Economic Complexity (página 54) disponível no link http://atlas.media.mit.edu/publications/.

Fontes de Dados

Relação Anual de Informações Sociais
Ministério do Trabalho e Emprego – MTE

A RAIS é um registro administrativo com periodicidade anual criado com a finalidade de suprir as necessidades de controle, estatística e informação às entidades governamentais da área social. Constitui um instrumento imprescindível para o cumprimento das normas legais e para o acompanhamento e a caracterização do mercado de trabalho formal.

O cenário profissional do país é retratado a partir de informações declaradas pelas próprias empresas sobre sua situação em 31 de dezembro do ano anterior, informando dados sobre seus empregados, atividade econômica desenvolvida, entre outras características. Atualmente, segundo o IBGE, a RAIS cobre aproximadamente 97% do universo do mercado formal brasileiro.

A partir dos dados da RAIS, o DataViva apresenta informações sobre o número de empregos, salários e número de estabelecimentos. O nível de agregação, em termos geográficos, pode ser feito por unidades da federação, mesorregiões, microrregiões e municípios; em termos de setores, seção, divisão e classes, de acordo com a CNAE; e, em termos de ocupações, grupo principal e famílias, de acordo com a CBO 2002.

Acesso em: ftp://ftp.mtps.gov.br/pdet/microdados

Banco de Dados da Secretaria de Comércio Exterior
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC

O Banco de Dados da SECEX/MDIC possibilita a análise histórica do comportamento do intercâmbio comercial brasileiro, um dos mais importantes indicadores de desempenho da economia. Retrata e avalia o movimento comercial do país com as demais nações do mundo, englobando as vendas e compras efetuadas externamente.

Constitui um instrumento básico para tomada de decisão e determinação de diretrizes econômicas por parte do Governo e permite aos agentes envolvidos na atividade o melhor planejamento das suas ações pela análise dos dados concretos das exportações e importações, aumentando as oportunidades de desenvolvimento do comércio externo.

A partir dos dados do SECEX/MDIC, o DataViva apresenta informações mensais de exportações e importações brasileiras, de 2000 em diante. As principais variáveis são: valor das exportações e das importações por munícipio, unidade da federação produtora, municípios exportadores e país de destino ou origem. Os dados são divulgados para os seguintes recortes geográficos: Brasil, unidades da federação, mesorregiões, microrregiões e municípios. Por produto de acordo com o Harmonyzed System (HS Code), agregados em: seção, capítulo e posição.

Acesso em: http://www.mdic.gov.br//sitio/interna/interna.php?area=5&menu=5319

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP
Ministério da Educação - MEC

O Censo Escolar é um levantamento de dados estatístico-educacionais de âmbito nacional realizado todos os anos e coordenado pelo INEP. Ele é feito com a colaboração das secretarias estaduais e municipais de Educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país. 

Trata-se do principal instrumento de coleta de informações da educação básica, que abrange as suas diferentes etapas e modalidades: ensino regular (educação Infantil e ensinos fundamental e médio), educação especial e educação de jovens e adultos (EJA). O Censo Escolar coleta dados sobre estabelecimentos, matrículas, funções docentes, movimento e rendimento escolar. 

A partir do Censo Escolar, no DataViva são apresentadas informações sobre o número de matrículas em cada ano/série do ensino básico, agregados por município, microrregião, mesorregião ou unidade da federação. Dados sobre cursos profissionalizantes também pode ser visualizados, neste caso especificando o curso nos mesmos níveis geográficos da educação básica. As escolas também estão divididas por tipo de dependência administrativa e os cursos podem ser filtrados por turno. 

Acesso em: http://portal.inep.gov.br/basica-levantamentos-acessar

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP
Ministério da Educação - MEC

Anualmente, o Inep também realiza a coleta de dados sobre a educação superior com o objetivo de oferecer à comunidade acadêmica e à sociedade em geral informações detalhadas sobre a situação e as grandes tendências do setor. 

O Censo da Educação Superior reúne informações sobre as instituições de ensino superior, seus cursos de graduação presencial ou à distância, cursos sequenciais, vagas oferecidas, inscrições, matrículas, ingressantes e concluintes, além de informações sobre docentes, nas diferentes formas de organização acadêmica e categoria administrativa.

A partir dos dados do Censo do Ensino Superior, o DataViva apresenta informações sobre estudantes (ingressantes, matrículas e concluintes) para todos os cursos de nível superior, organizadas por localidades ou por universidades. Os níveis de agregação para as localidades são município, microrregião, mesorregião e unidade da federação. As universidades (e demais organizações acadêmicas) também estão divididas por tipo de dependência administrativa.

Acesso em: http://portal.inep.gov.br/basica-levantamentos-acessar

Banco de Dados Estatísticos de Comércio de Produtos das Nações Unidas
Divisão de Estatísticas das Nações Unidas

O Banco de Dados Estatísticos de Comércio de Commodities das Nações Unidas (UN Comtrade) contém estatísticas detalhadas sobre importações e exportações relatadas pelas autoridades estatísticas de cerca de 200 países ou áreas. O UN Comtrade é considerado o banco de dados mais abrangente disponível de comércio internacional, com mais de 1 bilhão de registros. O banco de dados é constantemente atualizado: sempre que os dados de comércio são recebidos de autoridades nacionais, são padronizados pela Divisão de Estatísticas das Nações Unidas e então adicionados ao UN Comtrade. 

No DataViva, as informações do UN Comtrade utilizadas para a realização de comparações internacionais são: origem e destino das exportações e valor exportado detalhado por produto. É importante ressaltar que os dados não estão disponíveis para visualização, eles são utilizados somente para o cálculo de alguns indicadores no DataViva.

Acesso em: http://comtrade.un.org/db/default.aspx

Tipos de Gráficos

Tree Map é um aplicativo descritivo que permite visualizar a participação, em termos percentuais, das diversas variáveis disponíveis no DataViva. Esta visualização possibilita analisar a importância de um produto na pauta de exportações de uma localidade, por exemplo. O gráfico do Tree Map é construído com blocos proporcionais à participação das categorias selecionadas no total, agrupadas ainda por cores que representam os grandes grupos para cada variável.

A lógica do Tree Map é a mesma utilizada em um gráfico de pizza ou outra forma de representação visual de distribuição da participação de itens no somatório total. A utilização de blocos agrupados por grandes grupos e em ordem de importância permite uma visualização rápida dos itens com maior participação e em qual grande grupo ele está contido, possibilitando uma análise simples e rápida dos percentuais de participação.

Uma das visualizações, por exemplo, mostra a participação de cada um dos produtos nas exportações de Minas Gerais, revelando com clareza a participação significativa do produto Minério de Ferro nas exportações do estado. Várias outras perspectivas são possíveis por meio dessa visualização, utilizando as variáveis ​​disponíveis na plataforma como atividades econômicas, ocupações, localidades, além da interseção entre essas variáveis.

Abrir visualização

A visualização Evolução permite analisar o crescimento da participação de uma variável ao longo do tempo. Construída como um gráfico de área, no qual a altura de cada linha representa sua participação no total ou seu valor bruto, esta visualização segue o mesmo padrão de cores dos outros aplicativos, facilitando a identificação dos grandes grupos aos quais cada item pertence. Desta forma, este aplicativo facilita a compreensão dos padrões e tendências de crescimento de qualquer uma das variáveis disponíveis no DataViva.

O objetivo do aplicativo Evolução é permitir a visualização dos dados em uma série histórica, revelando produtos, atividades econômicas, ocupações ou localidades com maior participação ao longo do tempo e seu histórico de crescimento ou redução, seja em valores brutos ou percentuais.

Uma das visualizações, por exemplo, permite avaliar o crescimento total do mercado de trabalho no estado de Minas Gerais e quais os grupos de ocupação tiveram maior contribuição neste crescimento, desde 2002. Assim como outras visualizações, é possível modificar os dados exibidos para qualquer uma das variáveis ​​básicas disponíveis no DataViva (produtos, atividades, ocupações) e seus cruzamentos com as localidades de todo o Brasil em diferentes níveis de agregação (regiãoes, estados, mesorregiões, microrregiões e municípios).

Abrir visualização

O Mapa é uma visualização descritiva geográfica que possibilita uma análise da distribuição espacial das variáveis disponíveis no DataViva. A partir de uma escala de calor, são mostrados os municípios com maiores valores (em vermelho) e menores valores (em azul), permite a navegação de aproximação (zoom in) e afastamento (zoom out) para exibição de maiores informações sobre o município selecionado. Este aplicativo tem como objetivo revelar a distribuição geográfica dos dados.

Uma das visualizações, por exemplo, exibe as atividades econômicas em Minas Gerais por município, evidenciando sua concentração na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Assim como nas outras visualizações, é possível alterar a perspectiva de acordo com a variável desejada.

Abrir visualização

O aplicativo de Rede disponibiliza a visualização original do Product Space, criada pelos professores Hidalgo and Hausmann, baseada nas exportações mundiais. A visualização representa as conexões entre os produtos em termos de suas probabilidades de co-exportação destes. No DataViva também é possível visualizar o “espaço de atividades”, uma representação da rede de conexões das atividades econômicas brasileiras a partir de suas ocupações comuns.

A visualização permite sobrepor os produtos ou as atividades nos quais uma região possui a chamada vantagem comparativa revelada (RCA>1). Deste modo, pode-se perceber onde estão localizados os produtos ou as atividades nos quais a região possui vantagem comparativa, se estes produtos ou atividades estão na região central da rede (mais complexos) e quais são suas conexões.

Este é um aplicativo prescritivo que revela caminhos mais interessantes para o desenvolvimento econômico de uma região com base na teoria do Product Space. De acordo com esta teoria, uma região deve mover (conquistar vantagem comparativa) para produtos ou atividades localizados no centro da rede a partir daqueles produtos ou atividades nos quais já possui vantagem comparativa.

Uma das visualizações presentes no DataViva, por exemplo, é o Espaço de Produtos para Minas Gerais. A visualização de Rede mostra, de forma simplificada, em quais produtos o estado possui vantagem comparativa e de quais categorias eles pertencem.

Para melhor entendimento e interpretação dessa visualização é recomendado consultar os conceitos básicos da teoria do Product Space.

Abrir visualização

A visualização de Anéis é prescritiva e permite analisar um produto, atividade econômica ou ocupação de forma isolada, facilitando a navegação por suas conexões de primeiro e segundo grau, o que pode ser um pouco complicada na visualização de Rede. A visualização de Anéis disponibiliza produtos, atividades ou ocupações nas quais a localidade selecionada possui vantagem comparativa revelada (RCA>1).

Isto é importante porque, de acordo com a teoria do Product Space, possuir vantagem comparativa em um produto, por exemplo, significa que a região possui os conhecimentos necessários para produzi-lo, conhecimentos que são compartilhados na produção de produtos conectados. Deste modo, visualiza-se de forma rápida e fácil se o produto analisado possui muitas conexões e se estas são com produtos que a região já possui vantagem comparativa, o que facilitaria seu desenvolvimento.

Semelhante a outros aplicativos, a visualização de Anéis utiliza um conjunto de cores padrão que permite verificar qual grupo um produto, indústria ou atividade econômica pertence, bem como outros grupos com os quais ele está conectado. É interessante compreender corretamente os conceitos da teoria do Product Space para interpretar essa visualização prescritiva.

Uma das visualizações, por exemplo, mostra as conexões para os biólogos em Minas Gerais, sendo possível analisar as ocupações conectadas aos biólogos de forma direta ou em segundo grau.

Abrir visualização

A visualização de Dispersão é mais uma aplicação prescritiva e permite visualizar de forma comparativa a distribuição das atividades econômicas e exportações de uma localidade a partir da relação entre duas variáveis (uma no eixo x e outra no eixo y). Esse gráfico facilita a análise e definição das atividades e produtos mais interessantes para o desenvolvimento econômico de uma região ao colocar juntos dois indicadores da teoria do Product Space.

Por exemplo, para determinar qual produto seria mais interessante para o desenvolvimento de uma localidade, pode-se usar a visualização de dispersão para analisar ao mesmo tempo o índice de complexidade do produto e sua distância em relação à estrutura produtiva atual dessa localidade. Os produtos com maior complexidade e menor distância estarão localizados no mesmo quadrante do gráfico e seriam aqueles, a princípio, com maior potencial para a localidade analisada.

Uma visualização, por exemplo, que mostra as atividades econômicas de Minas Gerais e o seu plano de distribuição considerando a distância (eixo x) e as ocupações únicas (eixo y). Note que Construção é um dos grupos de atividade com o maior número de ocupações únicas e uma das menores distâncias para o estado, enquanto que Atividades Financeiras é um grupo com um número menor de ocupações únicas e uma distância maior. Consequentemente, a visualização permite uma fácil análise das atividades e produtos de uma região dado a interseção de dois indicadores calculados baseando na teoria do Product Space.

Assim como em outras visualizações prescritivas, é recomendado conhecer os termos e os conceitos da teoria do Product Space para fazer uma interpretação correta da visualização.

Abrir visualização

A visualização Compare tem como objetivo facilitar a comparação entre duas localidades diferentes e funciona da mesma forma que um gráfico de dispersão. Cada localidade comparada ocupa um dos eixos do gráfico e os valores das variáveis selecionadas são distribuídos numa mesma escala, criando uma linha diagonal na qual os valores são iguais. Pode-se assim comparar os valores das variáveis disponíveis entre duas localidades (municípios, mesorregiões, estados) de forma simples e visual.

Uma possível visualização, é a comparação de exportação de Minas Gerais e Rio de Janeiro, revelando que a categoria Produtos Minerais está liderando em ambos os estados, com um valor similar, dado que ela está próxima à linha diagonal do gráfico. Outros produtos, como Artes e Antiguidades, são mais exportados pelo estado do Rio de Janeiro, enquanto que os produtos da categoria de Metais Preciosos são mais exportados por Minas Gerais.

Essa comparação pode ajudar encontrando outras localidades de referência ou determinando as localidades mais interessante para um investimentos em particular ou atividades econômicas que estão mais concentradas em certas regiões . Compare cria visualizações com os principais dados disponíveis no DataViva (produtos, atividades, ocupações) e revela ou confirma hipóteses sobre a diferença ou similaridade entre as variáveis de duas localidade brasileiras.

Abrir visualização

A visualização de Ocupação trata especificamente dos dados da RAIS sobre ocupação no Brasil. Seu objetivo é mostrar de forma gráfica quais as principais ocupações empregadas nas diversas atividades econômicas, sua importância para cada atividade e o número de empregados que atuam nelas. De natureza prescritiva, essa visualização compara a localidade em análise com uma referência calculada a partir da definição de outras localidades similares em termos de estrutura econômica. Deste modo, ela permite, numa única visualização, conhecer quais são as principais ocupações de uma atividade, quantos profissionais atuam nas localidades comparáveis, quantos profissionais atuam na região e quantos deles atuam especificamente naquela região e atividade.

Este tipo de visualização permite uma análise do mercado de trabalho de uma região, das profissões necessárias para desenvolver uma atividade econômica, e, em conjunto com outras visualizações relacionadas à atividades econômicas e ocupações, permite ligar ocupações e atividades econômicas (que podem ainda ser relacionadas com os produtos que fabricam). É, ainda, um passo inicial para uma análise das necessidades de formação de capital humano de uma localidade, revelando deficiências de profissionais qualificados e sua importância para as atividades econômicas analisadas.

Diferentemente dos demais aplicativos, Ocupações permite apenas um tipo de visualização, pois foi criado especialmente para a análise das ocupações (relacionadas com as atividades econômicas). Porém, a visualização pode ser feita utilizando diferentes parâmetros e tipos de agrupamento.

Uma possível visualização mostra o número médio de empregos por estabelecimentos para a atividade econômica Restaurantes em Minas Gerais.

Abrir visualização

O Gráfico de Linha permite analisar as mudanças de uma variável ao longo do tempo. Esta visualização segue o mesmo padrão de cores das demais, facilitando a identificação de grandes grupos aos quais cada item pertence. Portanto, essa visualização, facilita a compreensão dos padrões de crescimento e as tendências de qualquer variável disponível no DataViva.

Seu objetivo é permitir a visualização dos dados em uma série histórica, revelando produtos, atividades econômicas, ocupações ou localidades com maior participação ao longo do tempo e seu histórico de crescimento ou redução, seja em valores brutos ou percentuais.

Como em outras visualizações, você pode modificar o dado sendo mostrado para cada umas das variáveis disponíveis no DataViva (produtos, atividades, ocupações) e sua interseção com qualquer localidade do Brasil, em qualquer um dos níveis (estado, região, município).

Uma visualização, por exemplo, é para as atividades econômicas de Minas Gerais, revelando o crescimento global da economia no estado e quais setores tiveram maior contribuição para esse crescimento.

Abrir visualização

O Box Plot é uma visualização que permite analisar a mudança de intervalo das variáveis numa série de pontos distintos. Cada caixa representa um interquartil de uma série de dados. Esse intervalo é representado pelo primeiro e o terceiro quartil. A linha de bisseção da caixa é a representação da mediana e os extremos dela são a representação do máximo e do mínimo para esse interquartil.

Essa visualização é útil para mostrar a distribuição de salário ao longo do tempo, ou a distribuição de idade em diferentes níveis de educação. Como exemplo, podemos pegar a distribuição de salário para o estado de Minas Gerais. Mesmos com a discrepância de dados para o valor máximo e mínimo ainda é possível compreender a distribuição dos salários para a maior parte dos empregados.

Abrir visualização

O Gráfico de Barras é uma visualização que permite analisar valores num histograma. Os dados são representados por retângulos no eixo x, sendo o eixo y a representação da frequência de ocorrência de cada um desses. O tamanho de cada retângulo é calculado por duas vezes o desvio padrão para cima e para baixo do valor médio.

Essa visualização é útil para mostrar a distribuição de salário para um único filtro, como localização ou ocupação. Como exemplo de visualização, temos a distribuição de salários em Minas Gerais. Nela é possível avaliar o total de empregados (frequência representada no eixo y), para cada umas das faixas de renda (dado salarial representado pelo eixo x). Assim, avalia-se a quantidade de pessoas empregadas que recebem cada uma das faixas salariais.

Abrir visualização

Glossário

Complexidade do Produto (PCI)

O Índice de Complexidade do Produto está baseado em dois conceitos principais: diversidade e ubiquidade. A diversidade diz respeito ao número de produtos que a região exporta com vantagem comparativa. A ubiquidade é o número de regiões que exportam dado produto com vantagem comparativa. O índice apoia-se na ideia de que produtos mais complexos são produzidos e exportados por um número menor de regiões, ao mesmo tempo em que exigem mais conhecimentos produtivos para serem fabricados. Portanto, produtos mais complexos são aqueles produzidos por poucas regiões que produzem diversos produtos.

Complexidade Econômica (ECI)

O Indicador de Complexidade Econômica mede a diversidade e complexidade da economia de uma localidade. É calculado pela média ponderada da complexidade dos produtos em que a localidade possui vantagem comparativa revelada, sendo os pesos com base nas exportações totais.

A Distância mede o afastamento entre um dado produto em relação à estrutura produtiva atual de uma região, significando a dificuldade desta região em atingir uma vantagem comparativa neste produto. A ideia aqui é que cada produto exige um conjunto de conhecimentos produtivos, os quais podem ou não ser compartilhados na fabricação de outros produtos (proximidade). Produtos mais próximos de outros produtos nos quais a região já possui vantagem comparativa serão mais facilmente desenvolvidos – exatamente porque alguns dos conhecimentos necessários já estão presentes na região.

A Distância é uma medida que reflete a quantidade de novos conhecimentos produtivos que uma região precisa adquirir para poder fabricar e exportar um determinado produto com vantagem comparativa, ou seja, quanto maior for a Distância, mais conhecimentos terão de ser adquiridos e mais longo ou difícil será o caminho para se ter vantagem na exportação deste produto. No DataViva, o cálculo da Distância é feito tanto considerando o comércio mundial (Internacional), quanto apenas as exportações brasileiras (Doméstico).

Diversidade de Localidades

O número de municípios únicos nos quais determinada variável está presente.

Diversidade de Atividades

O número de atividades únicas de 6 dígitos CNAE que estão presentes para determinada variável.

Diversidade de Ocupações

O número de ocupações únicas de 4 dígitos CBO que estão presentes para determinada variável.

Diversidade de Produtos

O número de produtos únicos HS4 que estão presentes para determinada variável.

Diversidade de Destino das Exportações

O número de países importadores únicos que estão presentes para determinada variável.

Diversidade Efetiva

A diversidade efetiva é a diversidade de determinada variável corrigida pela participação que cada unidade representa. Por exemplo, se uma localidade exporta dois produtos e cada um representa uma participação de 50%, então a diversidade efetiva é 2. Por outro lado, se a participação for de 99% e 1%, então a diversidade efetiva será 1,058, próxima a 1, uma vez que esta é uma localidade que exporta basicamente um único produto.

A importância de uma ocupação mostra com qual frequência esta ocupação é empregada pelos estabelecimentos de determinada atividade econômica. Não é considerado o número de empregados, apenas se os estabelecimentos de uma atividade empregam uma ocupação. Trata-se de um cálculo percentual, por exemplo, se a importância de uma ocupação é 0,4 em uma atividade, isto significa que 40% dos estabelecimentos desta atividade possuem esta ocupação.

Ganho de Oportunidade é um índice que mede o acréscimo de complexidade econômica que um produto dará a uma região, ou seja, a contribuição de um produto para a complexidade da economia da região analisada. Em outros termos, o Ganho de Oportunidade mede os novos conhecimentos produtivos que serão adquiridos por uma região quando ela desenvolver vantagem comparativa em dado produto. A ideia por trás deste índice é que cada produto pode contribuir em diferentes graus para o desenvolvimento econômico de uma região, acrescentando novos conhecimentos produtivos e, consequentemente, reduzindo as distâncias de outros produtos (que tenham conhecimentos compartilhados) em relação à estrutura econômica da região.

No DataViva, o cálculo do Ganho de Oportunidade é feito tanto considerando o comércio mundial (Internacional), quanto apenas as exportações brasileiras (Doméstico). Para as atividades econômicas, o Ganho de Oportunidade é calculado apenas para o Brasil. Este cálculo é feito considerando a diversidade de ocupações, ou seja, o Ganho de Oportunidade revela a contribuição de uma nova atividade (desenvolvimento de vantagem comparativa) para a redução da distância em relação a outras atividades com alta diversidade de ocupações.

A Proximidade entre dois produtos é o principal índice utilizado para a criação da rede de produtos (Product Space), sendo uma medida da probabilidade de co-exportação dos produtos. Utilizando dados mundiais de exportação, calcula-se qual a probabilidade de um dado produto ser exportado por um país que também exporta outro determinado produto. Este cálculo é feito para todos os produtos da classificação padrão de comércio internacional (HS) no nível de 4 dígitos. Os produtos com maior probabilidade de co-exportação são considerados produtos conectados na rede, a partir da suposição de que compartilham conhecimentos produtivos necessários para sua fabricação.

Para construir o "Espaço de Atividades" e as conexões entre as ocupações é utilizado o mesmo raciocínio. A proximidade das atividades econômicas é calculada com base na probabilidade de co-ocupação entre duas atividades, ou seja, é uma medida da probabilidade de duas atividades possuírem as mesmas ocupações, e, portanto, exigirem conhecimentos produtivos comuns. Do mesmo modo, a proximidade das ocupações é calculada com base na probabilidade destas serem empregadas nas mesmas atividades econômicas, revelando um conhecimento produtivo que é utilizado em diversos setores da economia brasileira.

A Vantagem Comparativa Revelada (RCA, da sigla em inglês) mostra a participação de uma região nas exportações de determinado produto em relação à participação deste produto no comércio mundial. Em outras palavras, o RCA mede se a participação de um produto na pauta de exportações de uma região é maior ou menor do que a participação deste no comércio internacional. Se a participação for igual, o RCA será igual a 1, significando que a região exporta exatamente a parcela "justa" para todas as regiões (uma participação média se o total das exportações fosse dividido pelo número de regiões). Quando o RCA de uma região é maior do que 1, significa que esta região exporta, em termos percentuais, mais do que a parcela "justa", ou seja, possui vantagem comparativa na exportação deste produto em relação às demais regiões.

No DataViva, o cálculo do RCA é feito tanto considerando o comércio mundial (Internacional), quanto apenas as exportações brasileiras (Doméstico).

A Estimativa de Empregos é calculada a partir da média de empregados na mesma ocupação em determinada atividade econômica, em localidades similares. Um conjunto de localidades similares é definido por meio de dados semelhantes de estrutura econômica, tendo como ponto de partida os setores ativos da economia em comum entre elas.

Conversão Produto-Atividade Econômica

Produto Atividade Econômica

Conversão Atividade Econômica-Produto

Atividade Econômica Produto

Conversão Ocupação-Curso

Ocupação Curso

Conversão Curso-Ocupação

Curso Ocupação

Localidades Brasileiras

ID ID IBGE Nome População Cor

Atividades Econômicas

ID Nome Total de Empregos Cor

Ocupações

ID Nome Total de Empregos Cor

Produtos

ID Nome Exportações Cor

Parceiros Comerciais

ID ID MDIC Nome Exportações Cor

Universidades

ID Nome Matrículados Cor

Cursos Superiores

ID Nome Matrículados Cor

Cursos Básicos

ID Nome Matrículados Cor